04/11/2017 / por GLAUCO MALTA

O Tremendão Erasmo Carlos retornou a Porto Alegre em show que fez um apanhado de sua carreira incluindo algumas músicas do disco “Gigante Gentil” lançado em 2014, esta apresentação é uma das últimas que promovem o disco de inéditas.
O show começou com 30 minutos de atraso devido a problemas técnicos, o que causou um certo desconforto e impaciência por parte da plateia, mas que logo foi esquecido assim que as luzes se apagaram.
O show começa com um vídeo sendo projetado no enorme telão que estava no fundo do palco, aliás um vídeo muito bem humorado (que arrancou risos de todos) para que em seguida o Mestre Erasmo Carlos surgisse no palco.
Enganou-se redondamente quem pensou que o show seria “light”, que nada, “Erasmo é puro Rock and Roll” e abre o show com a música que dá título ao álbum “Gigante Gentil” que ganha muito peso ao vivo; e que por sinal é uma das minhas prediletas.
Vale destacar as belas projeções que foram apresentadas durante algumas músicas e a iluminação que no começo estava um pouco escura, mas que após a terceira música ficou muito vibrante e bonita.
Erasmo esta muito bem acompanhado por um belo time de músicos que forma a sua banda, que contou com Pedro Dias (baixo), Luiz Lopes (guitarra e violão), Billy Brandão (guitarra solo), Rike Frainer (bateria) e o Maestro José Lourenço (piano e teclado).
Esbanjando carinho e simpatia com os presentes Erasmo fez um apanhado de sua carreira de sucesso cantando sucessos como “Sou Uma Criança, Não Entendo Nada”,  “A Carta”,  “Mesmo Que Seja Eu”, “Sentado À Beira do Caminho”, “Mulher (Sexo Frágil)”, a belíssima “É Preciso Dar Um Jeito Amigo”, “É Preciso Saber Viver”, um medley de suas composições com Roberto Carlos com as músicas “ Desabafo/Olha/Proposta/Cavalgada/Café da Manhã/Os Seus Botões/Detalhes/Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo/Como É Grande Meu Amor Por Você”, “Quero Que Vá Tudo Pro Inferno”, “Minha Fama de Mau”, “Vem Quente Que Eu Estou Fervendo”, “É Proibido Fumar”.
Para fechar a apresentação com chave de ouro e com o astral lá em cima Erasmo manda “Eu Sou Terrivel” e “Festa de Arromba” com o público em pé cantando e dançando.